CORONAVÍRUS: CUIDADOS PARA SE PROTEGER DELE

Desde janeiro o coronavírus vem sendo destaque na imprensa mundial, isso porque os números de pessoas contaminadas não param de crescer em todo mundo. A epidemia começou na China, porém atualmente já foram confirmados casos em ao menos 40 países.

Na última quarta-feira, 26 de fevereiro, o Ministério da Saúde confirmou a primeira ocorrência de uma pessoa contaminada pelo coronavírus no Brasil. Ainda no mesmo dia, também foram anunciados outros 20 casos em investigação, sendo 16 na região Sudeste, 2 no Nordeste e 2 no Sul do país. Atualmente esse número já subiu, porém está flutuante entre pessoas que deixam de ser suspeitas e novas que aparecem com os sintomas a todo momento.

Especialistas dizem que não há motivos para pânico com a confirmação do vírus no país, mas de toda forma é necessário se informar sobre os sintomas, formas de transmissão e o que fazer para se prevenir. Para te ajudar, separamos alguns cuidados indispensáveis para você se proteger do coronavírus, confira:

O que é o coronavírus?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, o coronavírus já é conhecido desde a década de 60, pois faz parte de um grande grupo de vírus que podem causar desde resfriados comuns, até síndromes respiratórias mais graves. No entanto, o que está chamando a atenção e causando a epidemia em questão é a nova variação do coronavírus, chamada de 2019-nCoV ou COVID-19, de acordo com a nova nomenclatura anunciada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) no final de janeiro. Essa variação do vírus não tinha sido identificada em humanos até então, o que a torna mais perigosa.

Imagem representando um teste de coronavírus

Como acontece a transmissão?

Pesquisas indicam que a transmissão inicial aconteceu de animal para humano, no mercado de Wuhan, na China, porém após a confirmação dos primeiros casos, também foi confirmada a transmissão de pessoa para pessoa, o que agravou o surto da doença.

Apesar de apresentar uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe, ele também é de fácil propagação e pode ser espalhado da seguinte forma:

  • Tosse;
  • Espirro;
  • Através de secreções respiratórias;
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto demão;
  • Gotículas de saliva;
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas,seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

E quais são os sintomas causados por ele?

Imagem de uma mulher segurando um termômetro representando um dos sintomas do coronavírus: a febre.

Os sintomas apresentados por pessoas contaminadas podem ser variados, mas no geral passam por infecções nas vias respiratórias semelhantes a um resfriado comum ou, em casos mais graves, uma pneumonia. Sendo assim, se você apresentar sintomas como febre, tosse e dificuldades para respirar e tiver viajado algum dos países onde a doença foi confirmada, ou tido contato com alguém que está sob suspeita de contágio, é bom ficar alerta.

Dicas para se prevenir

Apesar de estudos intensivos em busca da cura, ainda não existe nenhuma vacina disponível para garantir a prevenção da infecção por 2019-nCoV, tampouco um tratamento ou antibiótico específico para o combate do mesmo. Contudo, existem algumas precauções que podem ser tomadas para evitar o contagio e a propagação do vírus, que são:

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete ou fazer o uso de de antissépticos como álcool gel, por exemplo, para desinfetar as mesmas;
  • Evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
  • Utilizar lenços descartáveis para higiene nasal;
  • Evitar grandes multidões;
  • Manter ambientes sempre limpos e muito bem ventilados;
  • Caso já esteja doente, evitar possíveis deslocamentos, preferindo ficar em casa;
  • Se for viajar para locais com a circulação do vírus, evitar o contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos) e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

A maioria das ações citadas são hábitos diários que podem ajudar a prevenir não só a contaminação pelo coronavírus. A propagação de várias outras doenças como a gripe comum, por exemplo, também pode ser evitada dessa forma.

Apesar de preocupante, como foi dito no início da matéria,não há motivos para pânico com relação ao coronavírus no Brasil. Tomando osdevidos cuidados e empregando as medidas de prevenção indicadas na sua rotina,certamente você estará mais seguro.

E lembre-se, caso você apresente algum dos sintomas e tenha estado em alguma situação de risco de contágio – seja tendo contato com alguém contaminado, ou tendo viajado para algum local sob suspeita – não hesite em procurar as autoridades de saúde da sua cidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO