GRIPE H3N2: SAIBA COMO SE PROTEGER!

Além da preocupação com o coronavírus, que vem sendo um dos principais assuntos da área da saúde desde o final de 2019, agora os brasileiros têm uma nova preocupação: a gripe H3N2.

Nos últimos meses os casos de gripe H3N2 têm aumentado drasticamente no Brasil. Com isso, alguns estados como São Paulo e Rio de Janeiro, já chegaram a emitir alertas de epidemiológicos sobre a situação.

Se você tem dúvidas sobre o que é essa gripe, sintomas e como se prevenir, esse artigo é para você!

O que é a gripe H3N2?

Existe mais de um tipo de gripe e todas elas são causadas pelo vírus influenza. Apesar de ser o mesmo vírus, ele é divido entre as espécies A, B, C e D. Além dessa divisão em espécies, cada uma delas também é classificada em vários subtipos.

Os vírus da influenza tipo A e B são os mais comuns e causadores de epidemias sazonais, sendo que o tipo A pode provocar sintomas mais fortes que o tipo B. O tipo C é detectado com menos frequência e causa infecções muito mais leves, por isso não preocupa os órgãos de saúde. Já o vírus do tipo D, foi identificado pela primeira vez em 2011, nos Estados Unidos, em bovinos e suínos e, até então, não existe registro de infecção em humanos.

Dentro da espécie A existe o grupo H1N1, que ficou famoso em 2009 por ter causado uma epidemia (que já tinha sido vista anteriormente em 1918). Além dele, existe o H3N2, que apareceu pela primeira vez em 1968, em Hong Kong, e agora está causando surtos e epidemias em alguns estados do Brasil.

Sintomas e tratamento da Gripe H3N2

Quais são os sintomas e tratamento?

De modo geral, os sintomas são os mesmos de uma síndrome gripal comum, ou seja:

  • Coriza;
  • Tosse;
  • Dor no corpo;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Fraqueza; e
  • Dor de cabeça

Caso você apresente algum desses sintomas de forma leve, a recomendação é que permaneça em isolamento por pelo menos sete dias, para evitar a contaminação de outras pessoas. Além disso, é importante fazer repouso, se hidratar, ter uma alimentação saudável e usar apenas medicamentos recomendados por médicos.

Porém, se você apresentar sintomas mais fortes e/ou diferentes dos citados, a recomendação é que busque atendimento médico em um posto de saúde. Assim, a equipe médica vai ter condições de avaliar se é um caso de H3N2 ou covid-19 e recomendar o tratamento adequado.

Como se proteger da H3N2?

Infectologistas apontam que o surto de H3N2 está acontecendo agora, fora de época, por dois motivos principais: falta de vacinação e relaxamento dos protocolos de segurança.

Acontece que todos os anos são feitas campanhas de vacinação contra a gripe e essas vacinas oferecem proteção contra as principais cepas do vírus influenza. Com o surgimento da covid-19 e a chegada da vacina de prevenção à doença, todos os holofotes viraram-se para ela e tivemos uma queda na adesão à vacina da gripe.

Além disso, medidas que estavam sendo tomadas para nos proteger do coronavírus como o uso de máscaras, evitar aglomerações e higiene constante das mãos, também nos protegiam contra o vírus da influenza. Com o relaxamento das normas de segurança, permitido pela redução nos casos de covid-19, e a falta de cobertura vacinal, a gripe H3N2 descobriu uma brecha para nos infectar.

Sendo assim, de modo geral, as medidas de proteção são as mesmas que já estamos acostumados:

  • Continue usando máscaras;
  • Não compartilhe objetos pessoais;
  • Lave as mãos com frequência;
  • Na falta de possibilidade de lavar as mãos, faça uso do álcool em gel;
  • Evite tocar os olhos, boca e nariz com as mãos sujas;
  • Tome a vacina contra a gripe;
  • Evite aglomerações;
  • E, caso apresente sintomas leves, busque se isolar por pelo menos sete dias para evitar a contaminação de outras pessoas.

Frear a proliferação do vírus da gripe depende de atitudes coletivas, assim como o coronavírus. Sendo assim, faça sua parte! Afinal, #CuidarÉColetivo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!